Buscar
  • FacilitaMed - Gestão de Clínicas Médicas e Administração de Consultórios

Você já se perguntou se o seu paciente têm condições de arcar com o medicamento prescrito?

O paciente terá condições de ter acesso ao medicamento prescrito? Infelizmente, essa dúvida não é levantada em muitas das consultas médicas, o que se torna preocupante ao observar o padrão socioeconômico da população brasileira. A aquisição de medicamentos é parte expressiva da utilização de renda de muitas famílias, podendo ser responsável por até 29,2% dos gastos com saúde, segundo algumas avaliações. Esse fato pode gerar impactos bem maiores em contextos de crise, como o cenário resultante da pandemia de COVID-19.


O impacto econômico da prescrição para o paciente é parte fundamental da consulta médica. Esse resultado implica no desfecho da consulta e de diferentes indicadores de qualidade assistencial do sistema de saúde, seja ele público ou privado. Perguntar ativamente se os custos de um tratamento cabem no orçamento familiar pode ser o diferencial para o sucesso terapêutico e melhores desfechos clínicos, gerando verdadeira resolutividade no atendimento médico e um fortalecimento do vínculo médico-paciente.




Utilizar a empatia e construir uma boa relação médico-paciente é a chave para compreender as circunstâncias do doente, entendendo sua capacidade de seguir o tratamento com a obtenção das medicações, e de acordo com o contexto individual, adequar a prescrição, na medida do possível, para facilitar a aquisição medicamentosa e o sucesso terapêutico.

1 visualização0 comentário